Varicela

Surgimento de exantema de aspecto “papular”e distribuição predominantemente na face e tronco, que, após algumas horas, torna-se vesicular, evolui rapidamente para pústulas e, posteriormente, forma crostas – de 3 a 4 dias. Pode ocorrer febre moderada e prurido (coceira), é frequente. Em crianças, geralmente, é uma doença benigna e autolimitada. Em adolescentes e adultos, o quadro clínico é mais grave e sujeita a complicações, como pneumonia. É transmitida de pessoa a pessoa, através de contato direto ou de secreções respiratórias (disseminação aérea de partículas virais/aerossóis) e, raramente, através de contato com lesões de pele. É uma infecção altamente transmissível, que pode ocorrer em surtos, acometendo principalmente crianças, e pode estar associada a complicações como infecções de pele e doenças neurológicas.

No caso da vacinação contra a varicela estar programada junto com a vacina tríplice viral, estas vacinas devem ser aplicadas no mesmo dia, ou na sua impossibilidade, aguardar intervalo de 28 dias entre elas. A vacina contra a varicela é aplicada por via subcutânea, em duas doses nos adultos, com intervalo de 4 a 8 semanas entre elas. A eficácia da vacina contra as formas graves da varicela é de 90 a 95% e para todas as formas de varicela entre 80 a 85%.

A vacina contra a varicela é feira com vírus vivo atenuado, podendo assim apresentar alguns eventos adversos. O mais comum é febre que aparece 2 a 3 dias após a vacinação e é benigna e auto-limitada. Recomenda-se evitar o uso de derivados do ácido acetil salicílico.

Rua Cotoxó, 611 - 10 andar
CEP 05021-001 - V. Pompéia
São Paulo - SP ( Mapa )
Fone: (11) 3873-0200
Estacionamento no local
Horário de funcionamento:
Seg a sexta: 08:30 às 19:00
Sábado:08:30 às 14:00